abril 25

Crédito mais barato para a casa própria.


25 de abril de 2012 às 10:54
Categoria: Financiamento
Publicado por: admin

Após cortar os juros cobrados nos empréstimos pessoais, cartão de crédito, cheque especial e nos financiamentos de bens em geral, a Caixa Econômica Federal anunciou que também vai baixar as taxas dos financiamentos habitacionais. A queda deverá ser de pelo menos 0,5 ponto percentual, o que, nessa linha de crédito, significa economia expressiva, pois os valores financiados são muito mais altos. Hoje, a Caixa cobra juros de 5% a 8,16% ao ano nas linhas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, para famílias com renda até R$ 5,4 mil, e entre 8,56% e 10,5% ao ano para imóveis para a classe média, com recursos da caderneta de poupança. O índice de atualização do saldo devedor é a Taxa Referencial de Juros (TR).

O presidente do banco, Jorge Hereda, anunciará as novas taxas hoje, que passarão a valer a partir de 4 de maio, quando começa o Feirão de Imóveis promovido pela instituição. A Caixa não adiantou se as novas taxas serão válidas somente para os novos contratos ou se beneficiarão também os financiamentos que estão em andamento. Como são créditos de longo prazo, de 20 e 30 anos, o mutuário que já paga as prestações poderá pleitear, na Justiça, a nova condição oferecida. Uma redução de 0,5 ponto percentual ao ano representa economia de R$ 20 por mês ou R$ 240 por ano no caso de um saldo devedor de R$ 50 mil. Se o débito for de R$ 150 mil, a prestação fica R$ 60 mais baixa, cerca de R$ 720 a menos em um ano.

Simulação
Na página da Caixa na internet, o simulador de financiamento faz os cálculos das prestações para quem ganha até R$ 5,4 mil estabelecendo juros nominais entre 4,5% e 7,66% ao ano para a Carta de Crédito FGTS. Em outra parte do site, ao dar as condições gerais do financiamento, o banco informa que os juros nominais são entre 5% e 8,16%. Questionada sobre essas taxas que constam no simulador do site, a assessoria de imprensa do banco garantiu que ainda não houve a redução e que o sistema não está atualizado. Não soube explicar, contudo, a divergência entre os percentuais.

Já no caso do crédito pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), para renda acima de R$ 5,4 mil e imóvel de até R$ 500 mil, tanto o simulador como as condições gerais do financiamento informam que a taxa nominal é atualmente de 8,56% ao ano para quem opta em manter na Caixa conta com cheque especial, cartão de crédito e débito automático da prestação. Para os demais, os juros são de 9,6% anuais. No caso de imóveis acima de R$ 500 mil, esses juros são de 10,02% a 10,5% ao ano.

Como está hoje (Em % ao ano)

Veja os encargos cobrados
nos financiamentos habitacionais

Classe média – SBPE
(Imóvel até R$ 500 mil)

» Opção básica
(pagamento por carnê)
9,57% ao ano mais TR

» Para quem tem débito
automático e produtos Caixa,
como cartão de crédito
8,56% ao ano mais TR

Carta de Crédito FGTS
» 7,66% ao ano mais TR

Minha Casa, Minha Vida
» Entre 4,5% e 7,66% ao ano mais TR

Fonte: Site da Caixa/ simulação feita ontem

Correio Braziliense – 25/04/2012

Comentários desativados em Crédito mais barato para a casa própria.
dezembro 12

Brasileiros terão crédito de R$ 160 bilhões para casa própria em 2012


12 de dezembro de 2011 às 11:22
Categoria: Financiamento , Mercado
Publicado por: admin

Nem a crise econômica mundial, que cada vez mais se aproxima do Brasil, nem a forte valorização dos imóveis nos últimos três anos vão segurar o mercado imobiliário em 2012. Os brasileiros que pretendem adquirir sua casa própria ou mesmo trocar de imóvel para um maior e mais confortável não terão problemas por falta de crédito. As projeções são de que, somadas todas as linhas disponíveis no mercado, serão disponibilizados cerca de R$ 160 bilhões para aquisição de imóveis prontos, construção e reforma — um recorde. O valor é 23% maior que o aplicado até o fim deste ano, de quase R$ 130 bilhões.

Continue lendo

Comentários desativados em Brasileiros terão crédito de R$ 160 bilhões para casa própria em 2012
dezembro 07

Construção civil puxa crescimento do país


7 de dezembro de 2011 às 11:26
Categoria: Financiamento , Mercado
Publicado por: admin

Apesar de sentir o freio na economia, a construção civil brasileira deve seguir à frente do PIB em 2011 e 2012. Depois de dois anos de forte crescimento, o setor se desacelerou, mas ainda tem fôlego para crescer.

A previsão da indústria da construção é de crescimento de 4,8% neste ano. O SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil de São Paulo) havia estimado 6% no ano passado. Continue lendo

Comentários desativados em Construção civil puxa crescimento do país
Página 5 de 512345

Facebook

Twitter

FAENGETV

Todos os Videos