julho 31

Mercado imobiliário depois da Copa do Mundo.


31 de julho de 2014 às 17:13
Categoria: Sem categoria
Publicado por: Thiago Carvalho

Mercado imobiliário depois da Copa do Mundo

Tamanho da Fonte Redação Jornal da Comunidade

imagem
Como ficam os preços dos imóveis em 2014? A realização da Copa no Brasil influenciou os valores? Os preços vão despencar após o término do mundial? Segundo o economista Ricardo Amorim, apresentador do programa Manhattan Connection na Globo News e presidente da Ricam Consultoria, as pessoas que estão esperando o final da Copa para comprar uma residência por um preço mais atrativo estão adotando uma estratégia equivocada. Para ele, o setor imobiliário tende a ganhar força após o campeonato, já que muita gente que está adiando a decisão de compra por causa desse tipo de temor terá de rever essa posição, o que vai reforçar ainda mais a demanda.
Brasília confirma este cenário. O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de maio, publicado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) corrobora a ideia de que o mercado imobiliário continua em alta no DF. Pedro Henrique Colares Fernandes, 2º Vice Presidente Financeiro da instituição, se mostra entusiasmado com os números. “Os dados mostram que a rentabilidade no setor permaneceu alta no mês de maio, principalmente em Águas Claras, onde tanto as lojas como as salas comerciais fecharam na casa dos 0,60%. A maior rentabilidade nos imóveis comerciais, no entanto, foi observada nas lojas de Brasília, com 0,76%”.

O boletim também aponta que a capital continua apresentando os maiores valores por metro quadrado do Distrito Federal – exceto na categoria casas com três e quatro dormitórios – verificados no Cruzeiro de R$6.021 e R$5.942, respectivamente. Já o metro quadrado mais alto, tanto para quitinetes quanto para apartamentos com 4 dormitórios, foi verificado na Asa Sul. Os valores são de R$11.786 e R$10.701. Em relação aos imóveis comerciais, o Setor de Indústria é a localidade que apresenta os maiores valores medianos para lojas de, aproximadamente, 1 milhão e 200 mil reais. O maior valor por m² foi verificado na cidade de Águas Claras – R$10.336,00 – para o mesmo tipo de imóvel. As salas comerciais em Brasília apresentaram o metro quadrado mais valorizado, em torno de R$10.553. Na Asa Norte, este valor pode chegar a R$11.006. A capital federal também apresentou os maiores valores para locação, com quitinetes a R$1.000. Em Águas Claras e Guará, estes valores ficam em R$800 e R$700, respectivamente.

E o otimismo para o setor imobiliário em 2014 já tinha sido apontado em uma pesquisa do portal imobiliário Viver Real. Pelas informações apuradas, o preço mediano de venda, por metro quadrado, em Brasília, cresceu 1,4% do primeiro ao quarto trimestre de 2013. Na percepção dos consumidores brasilienses, 40% acreditavam que os aluguéis iriam “aumentar” ou “aumentar muito” em 2014 e 24% destacavam que ficariam estáveis. Já para os profissionais do mercado, 48% ressaltavam que os aluguéis iriam “aumentar” ou “aumentar muito” e 37% acham que ficariam estáveis este ano. Quanto à venda, 41% dos brasilienses disseram que o preço “iria aumentar” ou “aumentar muito” e 27% que permaneceriam estáveis. Já para os corretores, 47% avaliaram que o preço de venda iria “aumentar” ou “aumentar muito” e 37% destacaram que ficariam estáveis. “Brasília tem o agravante do ritmo de lançamentos ter diminuído no primeiro semestre, mas a demanda por moradia ainda continua alta. Com isso realmente esperamos um maior volume de vendas no segundo semestre com um aumento moderado nos preços”.

 

Fonte:Jornal da comunidade

 

Os comentários são fechados.

Facebook

Twitter

FAENGETV

Todos os Videos