maio 20

Crédito Imobiliario – Simulação aponta vantagens na troca de banco.


20 de maio de 2013 às 11:55
Categoria: Financiamento , Mercado
Publicado por: admin

 

Para saber quanto economizará por mês com a portabilidade, basta o cliente fazer uma simulação nos portais dos bancos, informando o saldo devedor atual e o total de meses que faltam para quitar o financiamento. Há alguns anos, as taxas de juros fixas dos contratos chegavam a 12% nominais ao ano (o que chega à taxa efetiva de 12,5% anuais), no caso de imóveis dentro do limite do Sistema Financeiro da Habitação, e de 13% ou mais para os demais, além da Taxa Referencial de Juros (TR), que atualiza o saldo devedor.

Hoje, é possível encontrar juros efetivos de até 8,3% anuais, fora a TR, que neste ano está igual a zero. Esses custos podem ser menores ainda, de 7,4% e 7,9%, se o cliente optar por receber o salário no novo banco. Para ter ideia, em janeiro, a Caixa baixou também os juros dos financiamentos de imóveis fora do SFH, acima de R$ 500 mil, para 8,3% e 8,6% ao ano.

O cliente economiza não só com a taxa de juros. Para quem financiou o imóvel até meados de 2009, o valor do seguro habitacional chega a ser o dobro do cobrado atualmente nos novos contratos. Naquele ano, o governo mandou os bancos baixarem o valor do encargo embutido nas prestações, que caiu 50%, na média. Mas a redução não foi repassada aos contratos anteriores, cerca de 1 milhão. O mutuário tem, no entanto, o direito de trocar a apólice por outra mais barata.Um mutuário de 45 anos que pagava R$ 145,38 de seguro para um saldo devedor de R$ 115 mil na Caixa passou a desembolsar R$ 63,38 no Banco do Brasil, ou R$ 82 a menos. A prestação total caiu de R$ 2.176 para R$ 2.002, diferença de R$ 174 (a taxa de juro mensal caiu de 0,75% para 0,67% ao mês (de 9,4% para 8,4% ao ano). Após seis meses, o custo da portabilidade foi coberto, faltando ainda 100 meses para o final do contrato.

A portabilidade é feita nas mesmas condições do contrato original, só mudam a taxa de juros e o seguro cobrado (por causa da alteração da seguradora), permanecendo o valor do imóvel à época da assinatura e o prazo remanescente. Se ele foi feito dentro do SFH, fica no mesmo regime, com direito à taxa de juros oferecida ao sistema, mesmo que o apartamento ou casa esteja valendo mais que R$ 500 mil atualmente. O valor do seguro também é estipulado sobre o valor do imóvel na data da aquisição e não da portabilidade.Sobre o motivo de fazer nova avaliação do bem, a Caixa explicou que fica a critério de cada instituição realizá-la ou não. Já o BB esclareceu que o objetivo “é verificar as condições do imóvel que será aceito como garantia da operação de financiamento” e a possibilidade de utilização de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A Caixa garante que todo o processo de portabilidade leva apenas 10 dias. Já no BB, são 30 dias, desde que a documentação apresentada pelo cliente esteja correta. por Geórgea Choucair – Estado de Minas

Os comentários são fechados.

Facebook

Twitter

FAENGETV

Todos os Videos